terça-feira, 17 de agosto de 2010

Um Olhar Para o Futuro


Roberto percebeu cedo da manhã que Sandro estava diferente. Parecia que havia algo faltando nele. Algo que não se encaixava. Como os dois eram quase como irmãos, além de colegas de trabalho, Roberto foi ver o que havia de errado.
- E aí, o que você tem?
- Nada. - Respondeu Sandro, obviamente desviando da pergunda.
- Escuta, Sandro - Roberto abaixou a voz - somos amigos há muito tempo, e eu quero saber o que há de errado.
Sandro pensou um pouco, antes de dizer:
- Tudo bem, não tenho porque esconder de você... venha até aqui atrás.

Sandro encaminhou-se à uma sala vazia do escritório. Roberto no seu encalço.

- Estou realmente muito excitado por isso, e um pouco triste também. - Disse Sandro. Roberto abrindo um enorme ponto de interrogação em sua cara. Sandro continuou:
- Eu vi o futuro!
Roberto fez um ar de surpresa incrédula, erguendo uma de suas sobrancelhas grossas.
- É verdade, cara! Eu vi!
- Como?
- Ainda não sei direito. Foi como um sonho, mas eu não estava dormindo. Eu estava deitado, pensando, e de repente aconteceu. De repente me vi deitado em minha cama. Como se estivesse fora de meu corpo, sabe?
- Sei. - Roberto não estava convencido. Nem um pouco.
- Então foi tudo muito rápido. A imagem toda se moveu, e eu ainda me via, mas agora eu estava mais velho. Então vi a data em um jornal que havia sobre a mesa, e percebi, entendi, que estava no futuro!
- Cara, acho que você sonhou. Será que não? - Roberto acrescentou o ‘será’ após perceber a cara de reprovação que Sandro produziu.
- Você não está entendendo... eu realmente vi o futuro. Não sei como, mas estive lá. E o motivo porque estou assim é que não gostei muito de como me vi lá. Eu era um velho triste. Solitário. Sem amigos, sem família. Só de me ver ali, tive vontade de chorar...
- Cara, não leva isso a sério. Isso pode ter sido apenas a tua imaginação. Além do mais, todo mundo aqui gosta de você.
- Na verdade, Beto, depois do que vi, sinto que nada mais importa. Queria poder dormir agora e só acordar depois que tudo passasse...
“Eu vi o que acontecia até chegar naquele ponto. Foi tudo muito rápido, quase de relance, mas eu vi. E sei que vai acontecer. Sinto isso chegando, e não quero passar por isso.”
- Sandro, desencana e aproveita tua vida. O futuro não está escrito em pedra, você faz ele todo dia...
- Não, Beto. Eu sei. Eu vi.
E saiu, deixando Roberto para trás.

Tempos depois, Sandro morreu, antes de chegar aos 40. Infarto, foi o que os médicos disseram. Mas a verdade, e só uma pessoa no mundo sabia disso, é que não foi o coração que o matou, mas a falta dele...