quinta-feira, 1 de julho de 2010

Amores Perfeitos

Todos sonhamos um dia com amores perfeitos. E todos pensamos um dia que amamos alguém perfeitamente. Será?
'No amor perfeito, o sofrimento não existe'. Isso foi o que disse Renato Russo em um show gravado e transformado em DVD. Era isso ou mais ou menos isso, e eu discordo. Há o sofrimento sim. Não aquele que causa a morte de quem ama, mas o sofrimento que gera vida. Para se amar assim, é preciso experimentar o fogo.
Quando o amor atravessa o fogo, este retira dele as impurezas, transformando-o em um amor puro. É um processo parecido com o que passa o ouro, que, para se tornar puro, passa pelo fogo para que se retirem as impurezas. Uma vez purificado, resta apenas o amor, e então não mais importa os caminhos por onde ele passará, ele sempre será amor. E sempre vai gerar vida, pois é só o que o amor verdadeiro consegue fazer. Sofrimento? Pode ser que ele exista, mas não estará vinculado a um sentimento de posse ou desejo, mas sim ao desejo pela felicidade daquele que se ama.
A felicidade é tão simples! O problema é que temos medo do fogo, e não sabemos lidar com ele. Ainda temos muito a aprender...

Tenham todos uma ótima vida, e um segundo semestre repleto de amores perfeitos!
Precisa de mais alguma coisa?