sexta-feira, 29 de maio de 2009

De mim, prá mim mesmo


Escrever para o blog é uma tarefa um tanto solitária para mim. Nesta tarefa eu acho que me enquadro entre aquelas pessoas que não tem a menor ‘pretensão de acontecer’, como diz a canção. Simplesmente tive um insight, e achei que deveria colocar idéias no papel (ou melhor, no computador). Mas encaro o blog como uma atividade de lazer. É como se eu estivesse citando e afirmando coisas para mim mesmo, além de postar umas coisas que vejo aqui e ali e que me interessam. Até porque, se eu tivesse a pretensão de aparecer, não usaria expressões como ‘acho’ e ‘coisas para mim mesmo’, né. Havia outras formas de me expressar? Claro que sim, mas a gente vive em um mundo sem tempo, então a forma que vejo para extravasar o que penso é aqui. Sinceramente nunca acho nada do que faço bom (como já disse outra vez, sou chato). Mas enfim, isso aqui é um pedaço da minha mente; às vezes vazia, às vezes não; ora cansada, ora mais cansada ainda (putz, pior que é verdade). É uma pequena compilação ou amostra grátis de mim, prá mim mesmo.