sexta-feira, 11 de setembro de 2009

A Crítica e os Seus Críticos (ou qualquer coisa assim)

Tenho navegado por muitos mares virtuais, e ainda sou capaz, mesmo após vários anos surfando por aqui, de me impressionar com algumas coisas com as quais me deparo na internet. Esses dias estava procurando dicas e tutoriais para Photoshop, (encontrei muitos ótimos, mas recomendo em especial ESTE SITE AQUI), quando comecei a ficar irritado. Parece que as pessoas virtuais nunca estão satisfeitas! Em quase todos os tutoriais que encontrei havia gente reclamando de uma coisa ou outra que achava ruim. Além do cara que fez o tutorial estar demonstrando uma enorme duma boa vontade, já que devia era cobrar caro pelo serviço, ainda tinha gente reclamando das mínimas coisas. Até de alguma grafia errada tinha gente disposta a criticar! Comecei a pensar se as pessoas são assim mesmo ou se isso é fruto de alguma facção podre que domina a rede.

Não é a questão de se ter ou não senso crítico, é questão de preciosismo mesmo. Gostaria que mais gente criticasse as minhas opiniões, porque gosto de trocar idéias, mas o que tenho visto por aí é sacanagem! Num site de dicas vi uma santa criatura que foi capaz de comentar algo como “isso aí é moleza, quero ver fazer algo mais difícil”! DIFÍCIL???? Difícil é aturar a ignorância dos pit-bichas virtuais que só sabem botar defeito em tudo que os outros fazem!!! Devia existir algum tipo de “cerca eletrificada virtual” prá conter esse tipo de gente! Isso sem falar no Orkut, onde eles se encontram às pencas...

Bem, mas refletindo sobre o assunto (depois de contar até 10 várias vezes), chego à conclusão de que é o mundo que está à beira do caos provocado por uma inversão de valores desencadeado em grande parte pela mídia alienante e gratuita que temos direito à assistir, e aceitar passivamente. Fica difícil preservar valores numa sociedade que idolatra a falta deles. Isso porque o que está em evidência é quase sempre a face podre da sociedade; e fica difícil ser diferente quando se acorda e se dorme sob o som torpe das banalidades e futilidades novelísticas da Globo (entre outras menores) e seus telejornais noticiando predominantemente nossas tragédias político-cívico-crimino-sociais. Se o brasileiro consegue sossegar e ter bom humor com tudo isso, é porque só pode ser bobo mesmo, assim como eu ao me prestar o papelão de escrever essas coisas no meu blog. Macacos me mordam...