terça-feira, 23 de março de 2010

Sensualidade Vs. Beleza


Ultimamente, quando dá vontade de escrever sobre algum assunto específico, descanso um pouco e assisto um pouco de TV até passar. Porém, desta vez, senti vontade de construir esse pensamento: sensualidade vs. beleza.
Lembro-me de uma vez que vi a Grazi, aquela do BBB, na Playboy de um amigo. Na época eu ainda não assinava a revista. Minha impressão, naquele tempo, foi de que ela era uma mulher bonita, mas pouco sensual. Foi naquele momento que internalizei os conceitos de sensualidade e de beleza, e idealizei-os como qualidades independentes que não são mutuamente excludentes. Veja bem, uma mulher pode ser bonita e não ser sensual, e pode ser sensual sem ser exatamente bonita (daí o independente); e pode também ser as duas coisas juntas (daí o não mutuamente excludentes). A beleza está mais ligada à admiração, enquanto a sensualidade está ligada à atração. É como comparar aquele prato japonês, feito com peixe cru, com aquela lasanha maravilhosa. Se você não gostar de peixe cru, provavelmente achará o prato japonês muito bonito, mas pouco atrativo; ao contrário da lasanha, que, embora sendo mais feinha, vai te deixar com água na boca.
Enquanto a beleza é subordinada à aparência, a sensualidade está apenas relacionada a esta. Ou seja, a sensualidade depende de outras variáveis, todas muito pessoais. E tem mais influência no fato de você se apaixonar do que a beleza.
Mas permita-me tentar abrir melhor o conceito: sensualidade implica o jeito de andar, falar, agir, olhar, pensar (sim, pensar!), tocar, sorrir e ser (entre outros). É o “plus a mais”, se é que você me entende.
Mas é claro que é preciso ser um pouco maluco para tentar separar e dissecar os dois conceitos. Ser um pouco mais louco ainda se você pretender explicar isso a alguém. E bem insano se publicar isso em um blog ou coisa parecida.

So, that’s it! Welcome to my freak world...

Ps: More explanations will be made in another time. (not!)
Ps2: No, I don’t know speak english, much less write! [2]

(Concordou? Discordou? Deixe seu comentário...)