terça-feira, 17 de novembro de 2009

De repente 30


Ficar mais velho é fácil. Não preciso fazer nada para isso, é só não morrer e esperar... Simples.
Viver é diferente. Viver não é apenas ver o tempo passar, não é acrescentar anos a sua vida, mas sim vida aos seus anos. E eu percebo que poderia ter feito mais coisas que não fiz. Mas isso não é o importante, o importante é viver “até que a vida em mim resolva se apagar”.
Viver a vida não é o mesmo que esperar a morte. Aliás, quem espera a morte corre o sério risco de já estar morto. Também não é algo que possa se aprender assistindo a uma novela global. E posso assegurar com absoluta certeza que não é fazer aquilo que quer a hora que quiser. Não. Viver a vida é mais do que isso. Viver é aproveitar. Aproveitar o amor, e a dor. Aproveitar a alegria e a tristeza. Aproveitar cada momento sabendo que em tudo o que acontece existe um significado, mesmo que não haja um motivo. Aproveitar o melhor de cada momento e cada sentimento que tenho. Não que eu faça isso, mas que eu gostaria, ah, gostaria muito. E, enquanto isso, o tempo passa, e as coisas de que gosto vão ficando ultrapassadas. Velhas. E eu vou ficando ultrapassado. Velho. E penso em coisas que não pensaria há muitos anos atrás. E lembro de coisas que me moldaram, e fazem parte de como sou e de quem sou hoje.
É. Só posso dizer que são muitas emoções. De verdade.
Hora de apagar as velinhas...