sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

(sem assunto)

Ninguém devia postar textos em blogs apenas por postar. As pessoas deveriam limitar-se a escrever apenas quando tem algo a dizer.
Bem, é assim que deveria ser, mas não é. Por isso estou escrevendo hoje, sem nada a dizer.
Pensamentos tenho muitos, e vez ou outra até bate aquela vontade de dar as caras por aqui, mas eu me sento, relaxo, e espero a vontade passar. Sinto-me tentado a chamar isso de preguiça intelectual. Mas o problema é que não sou intelectual, e aí não pode; aí não dá. Fica por preguiça mental então, porque mente eu ainda tenho.
Desde minha última postagem, muita coisa me aconteceu. Engordei um pouco, emagreci um pouco, engordei mais um pouco. Entrei em um rio, consertei o carro, sofri um acidente de carro (nada sério, a perda total foi só do veículo), voltei das férias. Descansei, trabalhei, namorei, bebi, cansei. E pensei. Pouco, é verdade, mas pensei. Ah, e o mais importante de tudo é que, em quase todas as coisas que me aconteceram, fui feliz. E como é importante ser feliz... louco, mas feliz.
Então é assim, apenas passo por aqui para deixar um abraço pra galera que de vez em quando passa por aqui e lê as tranqueiras que escrevo. Deixar um abraço aos blogueiros que comentam algumas das bobagens que escrevo. Principalmente ao Rodrigo e à Evelin. Estou devendo muitas visitas e comentários aos dois. Se você está passando por aqui e quer ler uns textos legais, sugiro os blogs deles - tem sempre muita coisa legal acontecendo por lá. E recomendo o da Yeruska também, que, apesar de meio sumida, tem uns textos do arco da velha.
Enfim, um abraço a todos aqueles que estão felizes. E meus votos de felicidade para os que não estão. Para estes, fica uma pequena dica: para ser feliz não precisa muito - basta pintar um quadro diferente e colorido a cada dia. A tela em branco e as tintas estão bem na sua frente, basta arregaçar as mangas e não ter medo de arriscar um pouco...