sábado, 1 de agosto de 2009

A Antítese do Pop


Há tempos atrás postei um texto sob o título “Conhece-te a ti mesmo”. Há apenas uns dias, postei uma sob o nome de “Everybody need Somebody”. Além destas, nas quais escrevo alguma coisa que sai de mim mesmo (já que muitas de minhas postagens são coisas legais que encontro na rede), postei outras em que falo muito de mim mesmo. Nestas postagens escrevi que não tenho a intenção de que me leiam; minha maior intenção neste espaço é compilar coisas de que gosto e me expressar. Isso me leva ao autoconhecimento. Ao menos assim penso eu. Descobri muitas coisas interessantes sobre mim aqui no blog, mas algo que me deixou de cabelo em pé nesses últimos tempos aconteceu no Orkut. Lá faço parte de algumas comunidades, com as quais me identifico ou que tenho interesse em participar, seja pelo tema ou pelos debates. O fato é que, em uma destas comunidades, entrei em um tópico e postei uma opinião contrária à opinião da maioria – e fui praticamente linchado! Alguns dos mais exacerbados declararam que meu nome denegria o nome de um gênio, ou que o filósofo de outrora Giordano Bruno estava se revirando no túmulo. Fiquei tão escaldado que há tempos não entro lá para ver o que está rolando. É interessante como pessoas que nunca te viram pensam te conhecer profundamente por uma mera opinião. Mais interessante ainda é o meu nível de popularidade on-line (risos), este sim anda negativo. Os acessos ao blog caem a cada dia e, juntando-se a isso, tem a minha humilhação pública numa comunidade orkutiana (por que diabos eu não criei um fake?).

Mas, enquanto a maioria esmagadora das pessoas que entram nessas comus e criam blogs o fazem na intenção de ganhar popularidade, eu estou (ou ao menos me sinto) na contramão: eu não sou nem um pouco pop. Seria eu a antítese do Rei do Pop? (risos) Sei lá... e nem faço muita questão de saber mesmo. Só faço questão de uma coisa no mundo: ser fiel aos meus sentimentos ao menos quando escrevo (já que muitas vezes não posso ser fiel a eles nos meus atos, pois poderiam trazer sofrimentos a inúmeras pessoas). Sendo assim, descobri mais uma coisa muito interessante: sofro de dupla personalidade. Uma delas é escurraçada numa comunidade do Orkut, enquanto a outra ganha um prêmio de destaque municipal na sua área de atuação (com 51% dos votos!). Ô vida... sou popular e não sou ao mesmo tempo. Dá pra entender? No fim das contas, acho que o nome deste blog acabou tendo tudo a ver comigo mesmo, já que sou uma antítese em mim mesmo. Prolixo, pleonástico, reticente e controverso. Macacos me mordam...